Sexta-feira, 22 de Maio de 2009

tratem bem os vossos bichaninhos

 

Mesmo nas férias.

Fica aqui o meu apelo à vossa inteligência e sensibilidade.

 

de J às 11:47
| Diz-me | O que disseste (1)
Domingo, 17 de Maio de 2009

Querida J.

 

É com prazer que te escrevo para te dizer que a minha música é para ti. Escrevo-a sem precisar de piano, sem precisar de mais nada. Como tu não precisas de nada para a ouvir. Está-nos na cabeça, está-nos no sangue. Não ligues a quem vier dizer que eu não sou um compositor importante. Sou importante para ti e tu sabes que eu não ponho notas a mais. Ponho as que são precisas para que ouças as entrelinhas. Há cores, há sabores, há cheiros, há viagens, há tempo. Aqui vai mais uma peça para ti. Tem tudo o que gostas (incluindo a parte de me insultares porque tens a mão pequenina e não consegues tocar o que escrevo. Perdoa-me. Mas sabes, às vezes entusiasmo-me...). Tem ar de sons, tem batidas falhadas, tem vento do ar que te esvazia o coração, tem dedos de corpo enigmático que sabe o que vem a seguir. Tem renda, sim, tem renda de bilros, como tu chamas. Tem força, tem textura, tem densidade, tem o estar e o ser, e o ter que ser. Tem braços que rebolam, tem mangas arregaçadas, tem lápis (e muita, muita borracha...), tem teimosia, tem luz nas sombras das fusas. Tem cabelo apanhado e tem saudades de Bach. Tem um olho torto do teu busto do Beethoven em cima do piano e... tem-te a ti na vossa solidão que é precisa. Nunca foste muito de a mostrar a muita gente.

 

 

 

 

 

Despeço-me com uns acordes de 7ª menor, para que pegues neles e os saibas resolver. Nunca soubeste bem como resolvia as coisas.

 

Sempre teu,

S. Rachmaninoff

 

 

 

de J às 01:33
| Diz-me
Domingo, 10 de Maio de 2009

simplesmente, saíste.

Que (des)ilusão a minha.

 

 

de J às 23:57
| Diz-me | O que disseste (2)
Sábado, 9 de Maio de 2009

rescaldos...

 

Adorei a surpresa.

de J às 02:25
| Diz-me
Quarta-feira, 6 de Maio de 2009

#365

de J às 19:35
| Diz-me
Domingo, 3 de Maio de 2009

cadências

pelo sublime de algumas.Estrangulam.

Qual a minha cadência? Tenho-A na garganta.

de J às 23:33
| Diz-me | O que disseste (1)

|mim

|procuras...?

 

|Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

|o que me anda na cabeça

| mudança

| faz-me espécie...

| mais docinha

| Não é mau humor. É sem má...

| fadinho

| closet

| Não é. Foi.

| querido Pierce,

| irremediavelmente cativad...

| abananço

|últimos pensamentos

| Fevereiro 2010

| Janeiro 2010

| Dezembro 2009

| Novembro 2009

| Outubro 2009

| Setembro 2009

| Agosto 2009

| Julho 2009

| Junho 2009

| Maio 2009

| Abril 2009

| Março 2009

| Fevereiro 2009

| Janeiro 2009

| Dezembro 2008

| Novembro 2008

| Outubro 2008

| Setembro 2008

| Julho 2008

| Maio 2008

| Abril 2008

| Março 2008

| Fevereiro 2008

| Janeiro 2008

| Dezembro 2007

| Novembro 2007

| Outubro 2007

| Setembro 2007

| Agosto 2007

| Julho 2007

| Junho 2007

| Maio 2007

| Abril 2007

| Março 2007

blogs SAPO

|subscrever feeds